Procurar

HORÁRIOS: de quinta a sábado, de 12h às 20h e domingo, de 10h às 18h.

Notícias

Pinacoteca do Ceará abre inscrições para curso sobre poemas e pensamento negro

Rômulo Silva, que ministrará a formação, é poeta, curador e pesquisador. Foto: Daniel Firmino.

Interessados podem se inscrever até a próxima segunda, dia 6 de novembro, por meio de um formulário online. É necessário enviar, pelo menos, um poema autoral para concorrer a uma das 25 vagas

A Pinacoteca do Ceará – museu que integra a Rede de Equipamentos e Espaços Culturais da Secretaria da Cultura do Ceará (SECULT CE), gerido em parceria com o Instituto Mirante – anuncia a abertura de inscrições para o curso “Mundana: como a antipoema entra no museu?”, a partir desta quarta-feira (1º). O curso integra as atividades do Festival Afrocearensidades, realizado durante todo o mês de novembro, numa parceria entre a Secretaria de Igualdade Racial (Seir) e Secult. A formação será ministrada pelo pesquisador e professor Rômulo Silva nos dias 11, 18, 25 de novembro e 2 de dezembro (sábados) das 16h às 19h. As inscrições estão abertas até segunda (6).

A formação vai debater a poesia mundana que transita pelas conexões entre a proximidade e o acaso, refletindo como a “antipoema prete” ocupa os museus. O curso oferta 25 vagas e tem classificação indicativa de 18 anos. Para a inscrição, é preciso enviar, pelo menos, um poema autoral por meio do formulário disponível AQUI. A lista de pessoas selecionadas será divulgada na próxima quinta-feira (9).

Nos encontros, serão apresentadas as possibilidades de criação, a partir da linguagem, de três proposições poéticas: poema-abismo; poema-despejo; poema-desterro. Além disso, haverá uma roda de conversa e sarau, com microfone aberto, na última aula do curso. Na ementa, a formação traz diferentes bibliografias, assim como músicas, textos e vídeos. Entre os autores, estão Édouard Glissant, Conceição Evaristo, Carolina Maria de Jesus, Denise Ferreira da Silva e Achille Mbembe.

Cada encontro aborda um eixo temático a partir das leituras e debates das recomendações bibliográficas. Assim, busca explorar as narrativas contra-hegemônicas a partir de vivências e construções artísticas que questionam as referências coloniais que ainda influenciam o imaginário social e político.

SAIBA MAIS

Realizado na Pinacoteca do Ceará, o curso faz parte do “Festival Afrocearensidades – Reconhecimento e Preservação da História e Cultura Negra do Ceará”, realizado pela Secretaria de Igualdade Racial (Seir) em parceria com a Secult. Em celebração ao mês da Consciência Negra, o Festival traz ampla programação distribuída entre equipamentos culturais do Estado, com mais de 100 atividades voltadas à fruição, difusão, formação, cidadania e defesa de direitos, com foco na representatividade negra cearense.

O principal objetivo do curso “Mundana: como a antipoema entra no museu?” é destacar a antipoema ou a poesia mundana como um fazer artístico e literário que questiona as narrativas coloniais de construção e conformação dos museus nas sociedades ocidentalizadas. A iniciativa visa romper com as referências e os estigmas de um contexto social que se alicerça no sujeito branco, masculino, cishetero, patriarcal, capitalista, colonial e capacitista.

SOBRE O PROFESSOR

Rômulo Silva, professor do curso, é também poeta, curador e pesquisador. Ele é integrante do Laboratório de Arte Contemporânea (LAC/UFC), pesquisador no Laboratório de Estudos da Conflitualidade e Violência (COVIO/UECE), assim como pesquisador do Grupo de Pesquisa Pragmacult – Pragmática Cultural, Linguagem e Interdisciplinaridade, vinculado ao Programa de Pós-graduação em Linguística Aplicada (POSLA/UECE). Além disso, é mestre e doutorando pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia (PPGS/UECE). Desde 2016 participa dos movimentos de saraus e das bibliotecas de iniciativa popular de Fortaleza, além de ter contribuído em antologias de poesia e livros fotopoéticos.

SOBRE A PINACOTECA

Inaugurada em dezembro de 2022, a Pinacoteca do Ceará tem a missão de salvaguardar, preservar, pesquisar e difundir a coleção de arte do Governo do Estado, sendo espaço de ações formativas com artistas, comunidade escolar, famílias, movimentos sociais, organizações não-governamentais e demais profissionais do campo das artes e da cultura. Trata-se de um espaço de experimentação, pesquisa e reflexão para promover o diálogo entre arte e educação a partir de práticas artísticas.

SERVIÇO

O quê: MUNDANA: como a antipoema entra no Museu?
Quando: 11, 18, 25 de novembro e 2 de dezembro (sábados), de 16h às 19h
Onde: Pinacoteca do Ceará (Rua 24 de Maio, s/n – Centro, Fortaleza)
Inscrições: 1º a 06 de novembro por meio do link https://forms.gle/cAkwUrjqUQR6WRoo7

 

Texto de Alessandro Fernandes, com supervisão e edição de Raphaelle Batista. 

OUTRAS NOTÍCIAS

Pular para o conteúdo