Procurar

HORÁRIOS: de quinta a sábado, de 12h às 20h e domingo, de 10h às 18h.

Notícias

Seminário na Pinacoteca do Ceará debate obra e legado do artista cearense Leonilson

Leonilson, Da qualidade de ser forte, 1991, coleção particular. Foto - Marília Camelo/ Pinacoteca do Ceará

A programação gratuita conta com duas mesas de debate na sexta-feira (17)

A Pinacoteca do Ceará reúne, durante a tarde de sexta-feira (17), artistas, pesquisadores e curadores para debater a obra e o legado do artista cearense Leonilson. O seminário “Leonilson: Da qualidade de ser forte” é uma das atividades da exposição “Leonilson: Montanhas protetoras e ao longe, vulcões, rios, furacões, mares, abismos e Das amizades”, que se encerra no próximo dia 26 de maio.

O seminário acontece a partir das 14h, no auditório do museu, que integra a Rede de Equipamentos e Espaços Culturais da Secretaria da Cultura do Ceará (SECULT CE) e é gerido em parceria com o Instituto Mirante. A atividade é gratuita, sem necessidade de inscrição prévia e sujeita à capacidade do espaço. Haverá transmissão online no canal da Pinacoteca do Ceará no Youtube. Além disso, o evento contará com acessibilidade em Libras.

PROGRAMAÇÃO

Foto: Marília Camelo.

O Seminário “Leonilson: Da qualidade de ser forte” terá duas mesas de debate. Com o tema “Se você sonha com nuvens – a produção de Leonilson”, a primeira recebe Lisette Lagnado, pesquisadora, crítica e curadora de arte; o artista cearense Efrain Almeida e o mestre em História da Arte (USP) e um dos curadores da exposição “Leonilson e Das amizades”, Ricardo Resende. A mediação será feita por Aline Albuquerque, também curadora da exposição, ao lado de Resende. Aline é mestre em Artes Visuais (UFC), artista visual, ativista e educadora.

Às 17h30 tem início a segunda mesa, “A Aids e as transformações estéticas na arte contemporânea”, que reúne a artista visual Peaug e o psicanalista Leopold Nosek. A mediação será realizada por Adriano de Lavor, doutor em Comunicação (Fiocruz) e integrante da equipe de jornalismo do programa Radis – Comunicação e Saúde, da Ensp/Fiocruz.

>>> SAIBA MAIS sobre as pessoas convidadas

>>> Confira a programação completa:

Seminário “Leonilson: Da qualidade de ser forte”
Auditório da Pinacoteca do Ceará

Sexta-feira, 17 de maio
14h – Mesa 1 – Se você sonha com nuvens – a produção de Leonilson
Com Lisette Lagnado, Efrain Almeida e Ricardo Resende
Mediação: Aline Albuquerque
Acessível em Libras

17h30 – Mesa 2 – A Aids e as transformações estéticas na arte contemporânea
Com Peaug e Leopold Nosek
Mediação: Adriano de Lavor
Acessível em Libras

SOBRE A EXPOSIÇÃO “LEONILSON E DAS AMIZADES”

Com 245 obras, a exposição “Leonilson: Montanhas protetoras e ao longe, vulcões, rios, furacões, mares, abismos e Das amizades”, realizada em parceria com o Projeto Leonilson, tem curadoria de Aline Albuquerque e Ricardo Resende. Além de pinturas, desenhos, instalações e bordados de Leonilson, incluindo obras inéditas do artista, a mostra reúne trabalhos de Batista Sena, Efímia Meimaridou, Luiz Hermano, Siegbert Franklin, Zé Tarcísio, Marcus Francisco, Karim Aïnouz e Ricardo Bezerra.

Confira mais informações sobre a exposição AQUI.

SOBRE LEONILSON

Pintor, desenhista e escultor brasileiro, Leonilson é um dos principais nomes da arte contemporânea brasileira, conhecido por sua obra singular e autobiográfica. Nascido em Fortaleza, em 1957, mudou-se com a família para São Paulo ainda pequeno e logo cedo começou a demonstrar o seu interesse pela arte. Fez cursos livres na Escola Panamericana de Arte e depois ingressou no curso de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado. Na década de 1980, fez parte do grupo de artistas que retomou a prática da pintura, conhecido como ‘Geração 80’. Participou de importantes mostras no Brasil e no exterior, como Bienais, Panoramas da Arte Brasileira, e a emblemática “Como vai você, Geração 80?”. O artista faleceu jovem, em decorrência do vírus HIV, na cidade de São Paulo, em 1993, aos 36 anos de idade. Deixou cerca de 4.000 obras, além de múltiplo acervo documental. Sua poética trata de sua existência, debate sentimentos, alegrias, conflitos e dúvidas. Principalmente no final de sua vida, quando descobre ser portador do vírus HIV, aborda suas angústias, medos, a convivência com a doença e o impacto que ela causa na sua vida. Sua produção é considerada por críticos brasileiros e internacionais de grande valor conceitual para a arte no Brasil.

SOBRE A PINACOTECA

Inaugurada em 3 de dezembro de 2022, a Pinacoteca do Ceará tem a missão de salvaguardar, preservar, pesquisar e difundir a coleção de arte do Governo do Estado, sendo espaço de ações formativas com artistas, comunidade escolar, famílias, movimentos sociais, organizações não-governamentais e demais profissionais do campo das artes e da cultura. Trata-se de um espaço de experimentação, pesquisa e reflexão para promover o diálogo entre arte e educação a partir de práticas artísticas.

SERVIÇO

O que: Seminário “Leonilson: Da qualidade de ser forte”
Quando: Sexta-feira, 17 de maio, a partir das 14h
Onde: Auditório da Pinacoteca do Ceará (Rua 24 de maio, s/n, Centro)
Acessível em Libras
Gratuito

OUTRAS NOTÍCIAS

Pular para o conteúdo